As Leis de Newton

A dinâmica é a parta da física que estuda a relação das forças sobre os corpos, onde estas podem provocar movimento com ou sem aceleração dependendo, da situação, ou seja, se houver força resultante sobre eles haverá aceleração e se a força resultante for ZERO o corpo poderá estar em repouso ou em movimento uniforme.  As Leis de Newton explicam esta relação e são a base de toda a mecânica clássica.

As forças presentes na natureza podem ter origem de diversos tipos como: força elétrica, magnética, força de atrito, nuclear entre outras. As Leis de Newton estão presentes no nosso dia a dia.

Estas leis são em número de três:

 Isaac Newton realizou avanços notáveis em muitas áreas da ciência, desde o estudo da luz e das cores até a gravitação, as forças e o movimento, astronomia e a matemática. Newton viveu numa época em que muitas mudanças estavam ocorrendo na ciência. Os Foto Newtonensinamentos tradicionais dos antigos gregos, como Platão (429-347 a.C) e Aristóteles (384-322 a.C), já não eram mais aceitos sem questionamentos. Estudiosos como Galileu Galilei (1564-1642) tinham iniciado uma nova abordagem da ciência: fazer observações, realizar experimentos, testar idéias, analisar resultados e imaginar novas teorias científicas a partir de seus procedimentos.

Newton descobriu muitas teorias adotando esta nova abordagem. Algumas ideias de Newton foram revistas por Albert Einstein (1879-1955) e outros cientistas do século XX.

Quando Isaac Newton publicou sua lei da gravitação universal em 1687, afirmou que os corpos eram atraídos um pelo outro por meio de uma força que prescindia de contato físico. Essa atração acontece, segundo ele, por meio do campo gravitacional – um atributo de todo corpo dotado de massa. Há cerca de 100 anos, o físico Albert Einstein, em foto Albert Einsteinsua Teoria da Relatividade Geral, ofereceu outra descrição de como a gravidade trabalha. Segundo Einstein, a gravidade funciona à distância porque o campo gravitacional equivale a uma espécie de depressão criada pelos corpos no tecido do espaço-tempo – assim como as bolas de gude e de boliche criam depressões no colchão e acabam rolando uma na direção da outra, corpos com massa criam depressões no espaço-tempo, e acabam atraídos um pelo outro. O efeito é mais facilmente observável em corpos gigantescos, como planetas e estrelas

 Segundo Einstein, toda vez que um corpo – como um planeta, uma estrela, você ou eu – se move no espaço, move consigo seu campo gravitacional. Essa movimentação, caso parta de corpos de grande massa – como buracos negros ou estrelas de nêutrons –, geram ondulações no espaço-tempo, as tais ondas gravitacionais. Pegue a bola de boliche novamente e atire num lago. Em torno dela, conforme afunda, a bola vai criar ondulações que se espalham pelo lago todo, até se tornarem imperceptíveis.  É mais ou menos a mesma coisa.

A existência de ondas gravitacionais foi proposta, pela primeira vez, em 1915, na Teoria da Relatividade Geral de Einstein. No texto, Einstein descreve em detalhes como a gravidade funciona. E diz que, ao se mover, corpos dotados de grande massa criam ondulações no espaço-tempo. Essas ondas nunca haviam sido detectadas. Eram, até agora, a última parte desse trabalho que ainda carecia de confirmação.

 Fontes:

Trechos tirados do livro caminhos da ciência e a Gravitação- Steve Parker

http://epoca.globo.com/vida/noticia/2016/02/colisao-de-buracos-negros-gera-ondas-de-gravidade-por-que-isso-importa.html

Esta entrada foi publicada em Dinâmica e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.